web 1concerto.epm.aism mai19
O “Primeiro Concerto Colaborativo” juntou no mesmo palco, ontem à noite, alunos e professores da Escola Portuguesa de Moçambique – Centro de Ensino e Língua Portuguesa (EPM-CELP) e da Escola Americana Internacional de Moçambique (AISM) para um espetáculo de criatividade musical que relembrou clássicos do jazz acústico, propondo um encontro entre diferentes culturas a partir de uma linguagem universal: a música.

A abertura do espetáculo, realizado na AISM, ficou a cargo dos professores de música das duas escolas, que, através de instrumentos como o clarinete, o violino e o piano, deram o mote para a noite. De seguida, a partir de ritmos africanos – que incluíram batucadas –, os alunos da AISM mostraram o seu virtuosismo musical no “Africa” e no “Toto”, alternando entre instrumentos e cantos, em “playback”.

web 1concerto.epm.aism mai19 xNa sequência, o grupo "Os pequenos violinos e violas de arco", da EPM-CELP, aproveitou bem os poucos minutos de atuação para seduzir o público e expandir o seu nome fora de portas. A “Canção de Maio”, “Canção das Crianças”, “Tia Rosa”, “Os Patinhos”, “Balão João” e “Estrelinha” foram temas interpretados em representação da nossa Escola. Depois foi a vez de Leandra Reis, professora de Educação Musical, orientar, ao piano, apresentações musicais do coro "Little Singers", que apostou em músicas do mundo: partiu da África do Sul, através do tema “Siyahamba”, passou pelo Brasil com “Tum, tum, piscatum”, e, a seguir, para o gáudio dos espetadores na companhia do Coro dos Professores e Funcionários da EPM-CELP, rumou ao Egipto para cantar “Quando Acreditas”.

O momento, que uniu pela primeira vez pequenos e grandes talentos da nossa Escola no mesmo palco, foi cumplicemente interrompido pela entrada em cena dos alunos da “americana”, que trouxeram temas como “In A Quite place” e “Majestica”. E porque a intenção, segundo explicou o professor de piano Ricardo Conceição, era unir as duas culturas numa só voz, único espaço e espírito, o fim do espetáculo foi protagonizado pelos atuantes das duas escolas que interpretaram a música “Olha o teu caminho”, portadora de conselhos sobre oportunidades de vida.

Piano, flautas, violinos, saxofones, trompetes e demais instrumentos, bem como muitas vozes, uniram-se para celebrar o primeiro encontro entre as duas escolas internacionais que, numa hora de atuações marcantes, revindicaram o que, na ocasião, afirmou o subdiretor da EPM-CELP, Francisco Carvalho: “a música é a ponte para unir duas ou mais culturas”.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

letraletra quad

despesc

Topo