web oferta.livros jun18A Escola Portuguesa de Moçambique – Centro de Ensino e Língua Portuguesa (EPM-CELP) ofereceu 60 exemplares dos livros “As Armadilhas da Floresta” e “O Casamento Misterioso de Mwidja” ao Ministério da Educação e Desenvolvimento Humano (MINEDH) de Moçambique. As publicações, da coleção “Contos e Histórias de Moçambique” da nossa Escola, foram integradas em “kits” didáticos distribuídos às escolas convidadas, entre as quais a EPM-CELP, para participarem, nesta manhã, nas celebrações da Quinzena da Criança promovidas pelo MINEDH.

Nove alunos do quinto ano do ensino básico da nossa Escola juntaram-se a outras dezenas de colegas de diferentes escolas de Maputo que no MINEDH comemoraram a criança sob o lema “Vamos pôr ponto final aos casamentos prematuros!” e manifestaram o seu desagrado relativamente aos males que lhes afligem. Os alunos das cincos escolas convidadas explicaram aos presentes, através do canto, poesia, dança e teatro, o quão as violações, o trabalho infantil e os casamentos prematuros atrasam o desenvolvimento do país, perante uma plateia composta por professores, jornalistas e funcionários do MINEDH, a quem transmitiram a mensagem-síntese “Violar a criança é violar o país”.

Em agradecimento, a ministra da Educação e Desenvolvimento Humano, Conceita Sortane, afirmou que, de todas as palavras proferidas pelos alunos, as mais marcantes para a humanidade e orientadoras das suas próprias vidas, são o amor, o respeito, a honestidade, o perdão, o agradecimento e a solidariedade. “A educação do coração não se ensina por meio de livros. As crianças nascem com a necessidade de serem amadas e inconscientemente de amar. Vossos corações são bons e devem manter essa bondade, carinho que têm dentro de vocês”, declarou Conceita Sortane.

Amanhã, 12 de junho, celebra-se o Dia Mundial Contra o Trabalho Infantil, data criada pela Organização Internacional do Trabalho, em 2002.
 

Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

letraletra quad

despesc

Topo