web patio.sombras brUm mês depois de receber o selo “Altamente Recomendável”, a par de outras três obras editadas originalmente pela EPM-CELP cujos direitos foram atribuídos no Brasil à editora Kapulana, o livro “O Pátio das Sombras”, com texto de Mia Couto e ilustrações de Malangatana, venceu a 45.ª edição do Prémio Fundação Nacional do Livro Infantil e Juvenil (FNLIJ 2019) – produção 2018, do Brasil, na categoria "Literatura em Língua Portuguesa". O trabalho vencedor foi o escolhido entre os melhores publicados ao longo do ano passado.

“O Pátio das Sombras”, da coleção “Contos e Histórias de Moçambique do catálogo da EPM-CELP, reconta, sem descurar a oralidade e tradições inspiradoras do livro, os mitos, ficções e realidades locais, traduzindo-os em palavras e desenhos ilustrativos. A obra narra a história de um rapazinho que, espicaçado pela curiosidade, ao ouvir misteriosos ruídos de festa na aldeia deserta, descobre que a avó tem uma ligação estranha com o mundo dos mortos. Estes, recorrentemente, saem da cabeça da anciã e regressam à terra a que pertencem para festejarem a vida. É desta forma que o menino recupera o rasto perdido do falecido pai e entende que o sonho é um grande pátio aberto onde vivos e mortos se reúnem.

Sempre sustentado pela rigorosidade literária e linguística, o livro foi, em 2017, integrado no Plano Nacional de Leitura de Portugal. Na página oficial da Kapulana, o escritor Mia Couto explica que através do conto “podemos ver que os mortos, quando lembrados, não chegam nunca a morrer. Contudo, pareceu-me que esta história se enquadra na crença generalizada nas sociedades rurais que as mulheres viúvas e velhas se convertem em feiticeiras. É esta a razão que leva a mulher idosa a ser morta, no final da história. Estes valores devem ser questionados hoje e senti ser necessário reconverter esta história alterando o seu desfecho”, explica o escritor moçambicano.

Em 1975, a FNLIJ iniciou as suas distinções literárias anuais com o Prémio FNLIJ - O Melhor para Criança, o máximo concedido aos melhores livros infantis e juvenis, contando hoje com diversas categorias: Criança, Jovem, Imagem, Informativo, Poesia, Livro Brinquedo, Teatro, Teórico, Reconto, Literatura em Língua Portuguesa, Tradução/Adaptação Criança, Tradução/Adaptação Jovem, Tradução/Adaptação Informativo, Tradução/Adaptação Reconto, Revelação Escritor, Revelação Ilustrador, Melhor Ilustração e Projeto Editorial.

A FNLIJ concedeu Prémios Especiais, em 1997, 1998 e 1999, a obras reeditadas de autores falecidos (Carlos Drummond de Andrade e Rubem Braga) e a outras de coleções anteriormente premiadas.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

jornalarte quad

pontalingua quad

Logo UPA

despesc

Topo