canguruCerca de 370 alunos da EPM-CELP, do primeiro ciclo do ensino básico ao secundário, participaram, na sexta-feira, 29 de outubro, no maior concurso de Matemática do mundo, competindo com mais de seis milhões de estudantes, de 86 países, pelo ouro, prata e bronze nas oito categorias da competição. O concurso é já uma tradição na EPM-CELP e, de acordo com David Moreira, professor do Departamento de Ciências Exatas e Experimentais, melhores resultados se esperam.

Organizado pelo Departamento de Matemática da Universidade de Coimbra, com o apoio da Sociedade Portuguesa de Matemática (SPM), o concurso consiste numa única prova, por categoria, considerando as idades dos participantes, com três níveis de dificuldade, o primeiro dos quais pretende aliciar os alunos, através de questões fáceis. O Mini-Escolar nível I, por exemplo, corresponde ao 2.º ano de escolaridade e o Mini-Escolar nível II (3.º ano), Mini-Escolar nível III (4.º ano), Escolar (5.º e 6.º anos), Benjamim (7.º e 8.º anos), Cadete (9.º ano), Júnior (10.º e 11.º anos) e Estudante (12.º ano).

De acordo com o professor David Moreira, a prova consiste num questionário com 15, 24 ou 30 perguntas de escolha múltipla. “Não é necessariamente sobre a Matemática pura. É mais criativa, de raciocínio lógico. O objetivo é que os alunos se divirtam, tenham gosto pela Matemática e descubram o lado lúdico da disciplina”, explicou sublinhando que “ao participarem no Canguru, os alunos, todos eles, têm oportunidade de testar os seus conhecimentos sem usar máquinas de calcular ou computador”.

As provas são individuais e com a duração de 1h30min. A pontuação máxima, na categoria Mini-Escolar nível I, é de 75 pontos. Nas categorias Mini-Escolar nível II, Mini-Escolar nível III e Escolar é de 120 pontos e nas outras categorias é de 150 pontos.

Comentar


Código de segurança
Atualizar

pontalingua quad

biblioteca

Logo UPA

Logo UPA

despesc

Topo