visita3pO ano letivo 2021/2022, findo recentemente, é lembrado por muitos pela sua marca de tristeza, comoção e revolta. A problemática da Covid, que perdura há dois anos, figura-se o maior catalisador. Porém, embora a peste persistisse em agendar as nossas vidas, no seio da nossa comunidade, o engenho, a criatividade, as competências próprias e a excelência educacional imperaram. Alunos e professores adaptaram-se à nova realidade e, com mérito, conquistaram uma dezena de prémios nas artes, letras, filosofia, cidadania, ambiente e saúde, dentro e fora de Moçambique.

António GueterresNas vésperas do início do ano letivo 2021/2022, ainda no acelerar das campanhas de vacinação e das restrições vigentes no decorrer do Estado de Calamidade Pública em Moçambique, a aluna Maria Murta Belo, a par de outros colegas, submeteu a sua candidatura no concurso escolar “Rostos Portugueses na ONU 75 anos | 75 imagens”, no qual ficou em segundo lugar. No seu trabalho, a aluna usa a técnica realista e mistura cores para ilustrar a figura do nono secretário-geral da ONU, António Guterres.

O certame, no domínio das Artes Visuais, foi organizado pelos Ministérios da Educação e dos Negócios Estrangeiros de Portugal para comemorar o 75.º aniversário da Organização das Nações Unidas (ONU), destacando os rostos portugueses mais relevantes na organização e relembrar o papel importante que desempenharam, e continuam a ter, nas decisões sobre questões importantes como a paz e a segurança no mundo.

Em fevereiro de 2022, os alunos do 12.º A3, da área das Artes, que produzem o Jornal escolar Dez Minu(tus), receberam um prémio de assinatura digital do jornal português Público. De acordo com Inês George, professora e coordenadora do Projeto Cultural de Escola - Plano Nacional das Artes, a distinção do Ministério da Cultura, em parceria com o Jornal Público e o Plano Nacional das Artes, permite o acesso às notícias do jornal, de forma ilimitada, e aos conteúdos exclusivos, incentivando o compromisso cultural com a comunidade educativa, a criação e promoção cultural numa lógica de inclusão e aprendizagem, no âmbito do Plano Cultural de Escola.

conjunto de capas
O jornal escolar Dez Minu(tus) foi pensado e desenhado por alunos do 12.º ano. É entregue pelos próprios alunos aos outros colegas de diferentes turmas do ensino básico e secundário, na sala de aula. Foi criado, ainda, um email do jornal para, através dele, se recolherem sugestões/propostas que possam "alimentar" a produção de textos jornalísticos.

O seu objetivo é promover o espírito crítico, incentivando o hábito da escrita e leitura em Língua Portuguesa. O mesmo integra-se no plano
da aprendizagem do programa Indesignplano alma mocambique vf
PhotoshopIllustrator, da disciplina de Oficina de Multimédia, e desenvolve-se em transversalidade com a disciplina de Português.

Dado o ritmo de sucesso, os alunos não pararam por aqui! No dia 2 de maio de 2022, a mesma turma (12.º A3) venceu o concurso “Vamos fazer um plano” promovido pelo mesmo jornal português em parceria com o PNA, ficando entre os cinco distinguidos. Naquela que foi a primeira edição, participaram 71 trabalhos, submetidos por 43 escolas ou agrupamentos de escolas.



web festa.final 08
No âmbito da cidadania, outra área estruturante da EPM-CELP, 19 alunos participaram, pela primeira vez presencialmente, desde o início da pandemia, na conferência MaMUN (Maputo Model of United Nations), na qual foi distinguida a aluna Ana Reis, do 10.º A1, com o prémio de melhor delegado da conferência. Para além da Ana Reis, outros alunos da nossa Escola, que participaram no evento, o fizeram pela primeira vez, com rigor e zelo, tendo sido iniciados na metodologia e nas regras de debate segundo o modelo das Nações Unidas.

ContoO conto "Mundo tão grande e de muitos Mistérios", elaborado por alunos da turma C, do 3.º ano de escolaridade, sob orientação do professor Fulgêncio Samo, foi também o feito do ano, ao ser distinguido com mérito de publicação pela Associação Portuguesa de Ética e Filosofia Prática (APEFP), promotora da sexta edição do Prémio Nacional do Conto Filosófico. O conto, distinguido num universo de 62 concorrentes de escolas de Portugal, Angola e Moçambique, fará parte da coletânea de histórias filosóficas do ano letivo 2021-2022.

Em junho de 2022, as alunas Luna de Araújo Gouveia, do 12º A1, e Alice Issufo, do 5ºE, receberam Menção Honrosa e Prémio de Vídeo, respetivamente, na 15.º edição do Concurso Nacional de Leitura, na Costa da Caparica. Antes da final, a dupla participou na fase escolar, realizada na EPM-CELP, onde também concorreram 104 alunos dos 1º, 2º e 3º ciclos e alunos do ensino secundário. Destacaram-se também as alunas Maria Abreu do 4º D e Tatiana Jua do 9º E, que participaram na prova na fase de apuramento para a final, através da realização de uma prova escrita online e de uma prova em vídeo, no qual fizeram a apresentação do seu livro favorito.

Para além dos alunos, seu reflexo de excelência na educação, a EPM-CELP foi reconhecida pela Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP) como uma “Escola SaudávelMente - Boas Práticas em Saúde Psicológica, Bem-Estar, Sucesso Educativo e Inclusão” 2022-2024, estando entre as 350 escolas premiadas das 474 candidaturas.
escola

Na menção atribuída em cerimónia oficial no dia 27 de julho de 2022, que decorreu em Lisboa e que contou com a presença da Presidente da CAP, Luísa Antunes, a OPP reconhece ser a EPM-CELP um “contexto de referência na promoção da Saúde Psicológica Escolar, através das suas políticas e práticas educativas relativas à promoção do desenvolvimento, da aprendizagem, do comportamento, da carreira, da inclusão e da saúde psicológica e do sucesso educativo da comunidade.”

O referido concurso é a terceira edição desta iniciativa da OPP (tendo-se iniciado no biénio de 2017–19), e tem como grande objetivo, entre outros apresentados no regulamento da III Edição do referido concurso, “Identificar e disseminar boas práticas de promoção da Inclusão, da Saúde Psicológica, do Bem-Estar e do Sucesso Educativo, na expectativa de que as práticas identificadas possam ser replicadas e/ou constituir um incentivo para o desenvolvimento e inovação educativa, a nível nacional.”, reconhecendo ser “absolutamente crucial para o desenvolvimento das crianças e jovens”.

No mesmo mês, a EPM-CELP voltou a receber o Selo Qualidade eTwinnig pelo projeto “A Pop Art, um movimento iconoclasta”, no qual os alunos de Artes recolheram lixo do oceano para reproduzir um retrato do ícone da literatura moçambicana, José Craveirinha, no âmbito das celebrações do centenário do seu nascimento, em grande formato, fazendo uma crítica à sociedade de consumo que polui os oceanos.
alunos por art

E, por fim, a EPM-CELP sagrou-se vencedora do “Prémio Gandhi de Educação para a Cidadania”, subordinado ao tema “Os Oceanos”, tendo sido apurada na segunda fase de seleção, decorrente da apreciação conjunta do júri, cuja cerimónia pública de entrega do galardão decorrerá em Lisboa, no dia 3 de outubro próximo.

Na carta de anúncio, a organização felicitou a EPM-CELP pela “participação e reconhecer a relevância do trabalho curricular realizado por alunos e docentes no âmbito da componente curricular de Cidadania e Desenvolvimento por permitir o envolvimento de alunos em metodologias ativas, promotoras de oportunidades de desenvolvimento de competências pessoais e sociais e que revelam a cultura de escola relativamente a valores consentâneos com o Perfil dos Alunos à Saída da Escolaridade Obrigatória”.
gaaaaPara o ano letivo 2022/2023, a expectativa continua alta, a EPM-CELP continuará a desenvolver práticas pedagógicas complementares da atividade letiva que contribuem para o desenvolvimento pessoal, cívico, artístico, cultural e científico dos seus alunos. A EPM-CELP, desde sempre, busca mais do que a excelência no ensino, busca a formação de cidadãos preparados para os desafios do mundo do trabalho e para uma integração social dinâmica, crítica, humanista e construtiva. Os prémios que agora se elencam não constituíram um objetivo, em si, da instituição. Antes decorrem, com naturalidade, das suas práticas, da dedicação dos seus profissionais e da forma como são preparados os seus alunos a quem aproveitamos para felicitar. Uma vez  mais, um ano  mais, a Casa Amarela esteve de parabéns!


Comentar


biblioteca

Logo UPA

despesc

pontalingua quad

pna

Logo UPA

jornalarte quad
Logotipo 1 vencedor
Topo